30 de setembro de 2020 In Cidadania, Comportamento

OS LIMITES DA GERAÇÃO “MIMIMI, NUTELA E REPRIMIDA” E SEUS REFLEXOS NO AMBIENTE DAS FAMÍLIAS.

Este artigo tem o condão de esclarecer a quem possa interessar, que essa geração de filhos e pais que atualmente, podem ser encontradas aos milhares, são, na minha opinião profissional, o reflexo da MITIGAÇÃO E QUASE EXCLUSÃO DAS BASES DE “FAMÍLIA” nos lares das pessoas nos dias atuais.

As gerações MIMIMI e NUTELLA são consideradas, pela geração reprimida, superficiais, exigentes, indecisas, orgulhosas de suas intelectualidades (questionam os grandes filósofos da humanidade), sem identidade pessoal (efeito manada), sentimental demais (não aceitam pena de morte), assassinas de fetos (aborto), esquizofrênicas contra a sociedade patriarcal (machismo), viciadas (fumadores de maconha), libertinas (liberdade sexual), politicamente corretas (cerceamento da liberdade de expressão), sensíveis pelas condições das minorias, irresponsáveis, preguiçosos, mal educadas etc.

Em linhas gerais, tem-se que esse descuido, ou super cuidado, acarreta danos ao lado mental e emocional da criança. “Poucos imaginam que estão preparando um adulto instável e alquebrado para as dificuldades reais da vida. Os pequenos, incapazes de determinar contradições comportamentais, não sabem distinguir o certo do errado quanto aos pais. Acabam se tornando reféns de uma educação defasada e ardorosa”. São pais que querem e fazem de tudo para serem amados por seus filhos… “bullshit” (tradução:besteira), como diriam alguns!

Como posso me preparar para entender a fragilidade dos meus pais e valorizar positivamente? Os filhos estão preparados para cuidar dos Pais na velhice?

Fica a indagação e à consideração do leitor.

LEIA MAIS
22 de outubro de 2020 In Cidadania, Comportamento

ATIVISMOS JUDICIAIS NÃO IRÃO PROTEGER VÍTIMAS, MAS CRIAR NOVAS

No dia 13 de junho de 2019, o STF julgou a Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) 26 e o Mandado de Injunção (MI) 4733. Ambas as ações foram propostas, respectivamente, pelo atual Cidadania (antigo Partido Popular Socialista) e pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT). Além da criminalização da LGBTTIfobia, também se questionava a inércia do Congresso Nacional ao não editar uma lei que criminalize atos de homofobia e de transfobia.

Que a homofobia precisa ser combatida é algo indiscutível; mas nunca como o STF fez para atingir este objetivo, simplesmente equiparando-a ao racismo e incluindo a discriminação contra a população LGBT na Lei 7.716/89[5], foi e é equivocada.

LEIA MAIS
15 de junho de 2020 In Cidadania, Comportamento

ATUAÇÃO EXPANSIVA E INVASIVA DO PODER JUDICIÁRIO

O judiciário brasileiro tem a sua agenda e como tal, se coloca como sendo superior aos demais Poderes da União. Até que ponto interpretar a Constituição, guarda-la e defende-la confere um maior poder ao Judiciário, a tal ponto de seus membros acreditarem seriamente que possam ter mais força e mais autonomia sobre os membros dos outros Poderes da Republica?

O que poderia ser positivo acabou se tornando uma grande mazela e, não é atoa que nos últimos anos, desde que as sessões do STF começaram a ser transmitida ao vivo pela TV Justiça, a coisa só piorou.

Pode-se afirmar que os atos emanados dos Poderes Legislativo e Executivo não podem furtar-se de controle judicial, sob o manto do Princípio da separação dos Poderes.

LEIA MAIS
1 de junho de 2020 In Cidadania, Comportamento

EXPLICANDO O DIREITO DIREITO

O que mais me espanta nessa questão da legalidade ou Ilegalidade do Inquérito 4.781, instaurado para apurar sabe-se lá o que, é a cachoeira de pessoas que, se intitulam conhecedores do Direito,

LEIA MAIS
27 de maio de 2020 In Cidadania, Comportamento

O VEDETISMO DA TOGA EM TEMPOS DE LACRAÇÃO.

Nos jornais de hoje, novamente constatamos que aqueles que deveriam ser a ultima linha de salvaguarda da Democracia e da Constituição, se prestam ao vexatório papel de protagonizarem um lamentável e repugnante desrespeito a lei,…

LEIA MAIS